Tudo sobre Tomar e arredores
Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 09.02.09 às 20:33Link do artigo | | favorito

A Igreja da Misericórdia apresenta um estilo Maneirista e a sua construção iniciou-se em 1567.

Identifica-se pelo seu Portal rematado por um nicho com a imagem de Nª Srª da Graça.

No que diz respeito à sua arquitectura, a Igreja é de nave única e as suas capelas colaterais contemplam duas pinturas maneiristas.

 

(Imagem)


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 06.02.09 às 20:53Link do artigo | | favorito

Mandado construir pelo Rei D. Manuel, o Paço Real de D. Manuel tem sido alvo de uma série de alterações ao longo de várias épocas.

Este edifício possui uma galilé de três arcos que suportam um primeiro andar com cinco janelas, com mais duas de cada lado e debaixo destas ficam duas de peitoril e mais uma centrada no piso térreo.

A janela central do primeiro piso, situa-se entre duas pedras lavradas com as armas reais e uma esfera armilar, sendo que por cima* da cimalha está a Cruz da Ordem de Cristo.

Nas traseiras do edifício, no primeiro andar existe uma galeria de sete vãos com arcos perfeitos (os três centrais abertos e os outros fechados), no andar superior os sete vãos encontram-se abertos.

Actualmente, neste edifício está instalada a Câmara Municipal de Tomar.

 

*"E veja-se aqui uma evidência do poder extremo que a Ordem tinha.
O Rei no seu palácio tem as suas armas e sinais, o brasão e a esfera armilar e por cima deles está a Cruz Templária. Não abaixo, em sinal de subordinação, nem ao lado, em sinal de igualdade mas por cima, e não é por acaso, na torre sineira de S. João Baptista ocorre tal e qual.
"

(Nota de Alfredo Caiano Silvestre que achei ser importante juntar ao artigo)

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 04.02.09 às 20:04Link do artigo | | favorito

A Ponte Velha ou Ponte de D.Manuel é de origem romana, localiza-se junto à Igreja e Convento de Santa Iria e é um dos acessos ao centro histórico da cidade de Tomar.

A Ponte de D. Manuel foi sujeita a várias obras de recuperação, a primeira no ano de 1480, depois em 1550 devido ás cheias, D. João V em 1710 mandou construir guardas e por fim, já no século XX voltou a sofrer obras de restauro.

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 02.02.09 às 19:30Link do artigo | | favorito

Situa-se em frente à Câmara Municipal de Tomar, na Praça da Republica.

Esta Igreja é da época em que o Infante D. Henrique era Governador de Ceuta, tendo sido reconstruída no séc. XVI no reinado de D. Manuel I.

É ladeada por uma torre sineira de planta quadrangular, octogonal do período tardo-gótico e um magnifico portal do mesmo estilo.

O seu interior é constituído por 3 naves definidas por arcos ogivais sem transepto.

A decoração baseia-se em motivos manuelinos, podendo destacar-se o púlpito de calcário e a abóbada da capela-mor, sendo a talha deste datada de fins do séc. XVII.

Dentro da Igreja podemos também encontrar várias lápides sepulcrais: A Degolação de S. João Baptista, Salomé Apresentando a Cabeça de S. João Baptista, A Última Ceia, A Missa de S. Gregório, Abraão e Melquisedech e A Apanha do Maná, são Painéis que foram executados no período de 1538-1539 pelo famoso pintor Gregório Lopes e que podemos encontrar dentro da igreja.

I-Tomar

 

Igreja São João Baptista


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 30.01.09 às 19:52Link do artigo | | favorito

Tomar possui essencialmente no centro histórico, um património histórico e arquitectónico rico em janelas e em elementos decorativos como as gárgulas.
Na Rua dos Arcos, sobre o vértice do segundo arco, encontra-se a janela mais antiga, datada do séc. XV. Seguidamente na Rua Torres Pinheiro, encontra-se outra janela de verga superior com um recorte geométrico e elementos decorativos. Na Avenida Cândido Madureira podemos observar a frontaria de uma casa popular, com janelas e paredes simples adornadas com vasos de flores. Mais à frente na Casa dos Tectos existem janelas de guilhotina com elementos geométricos de avental. Existem no centro histórico da cidade várias janelas de guilhotina com avental baleado. Ao entrar na Rua Pedro Dias encontra-se uma janela de canto do Renascimento final.
No cruzamento com a Rua Joaquim Jacinto encontramos uma janela, esta do período Manuelino. Na Rua Infantaria 15, encontra-se um prédio com janelas do séc. XVII. Duas janelas quinhentistas de avental simples encontram-se na Rua Aurora de Macedo. Na rua do Camarão podemos admirar uma das mais bonitas janelas de Tomar.  Na rua Silva Magalhães, no antigo edifício da Biblioteca Municipal, encontra-se uma janela considerada monum
ento nacional, com balaústres.

Info Tomar

 

 

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 28.01.09 às 19:38Link do artigo | | favorito

A igreja da lendária padroeira de Tomar contém um admirável calvário em pedra e uma profusa decoração alusiva aos símbolos do Espírito Santo no apainelado da Capela-Mor.
A linguagem da Renascença Coimbrã é realçada pelo pórtico e pela janela ao gosto de Nicolau Chanterène. Interiormente é revestida por azulejos ponta de diamante, do século XVII. O retábulo de Cristo crucificado é atribuído a João de Ruão.
O Arco das freiras é a passagem aérea entre as Freiras Clarissas do Convento de Santa Iria e o antigo Palácio de Frei António de Lisboa.

 

Foto


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 27.01.09 às 18:55Link do artigo | | favorito

A 10 de Agosto de 1385, dia do mártir S. Lourenço, as hostes de D. João I juntaram-se neste local, às do Condestável D. Nuno Álvares Pereira, rumo a Aljubarrota. 
A Capela e o Padrão assinalam o encontro e o santo, orago da ermida, deu o nome ao lugar.
Aires de Quental, encarregado de ali construir uma fábrica de armas, por D. Manuel, foi o edificador da Capela.

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 26.01.09 às 19:36Link do artigo | | favorito

Construção quinhentista de planta circular dedicada a S. Gregório Nazianzeno, teólogo que provou a divindade de Jesus.
Destaca-se o portal manuelino rectangular, sobriamente decorado e abrigado pela galilé que circunda três lados da capela. Os painéis de azulejos setecentistas são originários do Convento das Trinas de Lisboa.

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 24.01.09 às 12:39Link do artigo | | favorito

O Convento de São Francisco é um edifício maneirista construído em torno de dois claustros.
Em meados do século XVII substituiu a capela de Nossa Senhora dos Anjos. Acolheu a comunidade da então extinta casa de Santa Cita.
Templo do século XVII (1625-1660), característico da Arquitectura Chã. A fachada destaca o maneirismo do portal e do frontispício.
No interior, de uma só nave coberta a grande altura por uma abóbada de berço, realçam-se as esculturas de um raríssimo Calvário e as quatro representações pictóricas da Vida da Virgem.
Na primeira capela do lado do Evangelho sobressai a imagem de Santa Iria, padroeira da cidade de Tomar.

C.M.T.

 


Comentar
Publicado por Luís Ribeiro, em 23.01.09 às 18:58Link do artigo | | favorito

Ermida da Senhora do Monte mandada edificar pelo Alcaide de Óbidos no século XIV.
Ao portal em ogiva acede-se por uma galilé alpendrada.
Foi restaurada e modificada em 1613 pelo juiz do povo Bernardo Ortiz Ochoa.
Os azulejos azuis e brancos enxaquetados são século XVII, e o terraço e a escadaria de meados do século XIX.

C.M.T.

 

.


Tempo em Tomar
pesquisar
 
Twitter
Descobertas arquivadas
pesquisar
 
Sobre mim
Technorati
Add to Technorati Favorites
Twingly
Twingly BlogRank
PT Moblig
Top de Blogues
blogs SAPO